Aguarde!
 Carregando o Conteúdo
          desta Página...
Home TopGyn
Envie por E-mail Fale Conosco

Dsts doenças sexualmete transmissíveis - Além de carícias e energia, ao fazer sexo as pessoas trocam também os vírus e bactérias que estão presentes nas secreções humanas. Em contato com a mucosa ou com o sangue do parceiro, esses micro-organismos disseminam as doenças sexualmente transmissíveis, as DSTs. Só mesmo com o uso do preservativo podemos ter certeza de estar fazendo sexo seguro e, portanto livre de doenças venéreas, que podem até matar, como a AIDS, por exemplo.    O que é AIDS e como ela surgiu? A síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids) foi reconhecida em meados de 1981, nos Estados Unidos. É uma doença contagiosa causada pelo HIV. Ele ataca as células chamadas T4, responsáveis pela defesa do organismo. Quando essas células se enfraquecem, a pessoa fica sujeita a todo tipo de doença. Uma simples gripe pode se transformar em pneumonia, evoluir para tuberculose e levar à morte. Como se pega a AIDS? As principais formas de transmissão do HIV são por meio da relação sexual, de transfusões de sangue ou do uso de seringas contaminadas. As chances de se adquirir AIDS através do sexo oral são pequenas, mas existem. Por isso é fundamental o uso de camisinha durante essa prática sexual. Embora o vírus já tenha sido encontrado na saliva, nas lágrimas e na urina, somente o contato direto com sangue, sêmen, secreções genitais e leite materno possibilita a transmissão da doença, portanto, o beijo e o aperto de mão não transmitem o vírus. Pesquisas comprovaram que a mulher tem nove vezes mais probabilidade de se contaminar com o vírus da AIDS. A seguir, um quadro com as DSTs mais conhecidas:

DOENÇA

FORMA DE CONTÁGIO

SINTOMAS

PREVENÇÃO

TRATAMENTO

CANDIDÍASE

Ato sexual, banheiros públicos, baixa imunidade e roupas íntimas úmidas.

Coceira, corrimento branco e ardência para urinar. No homem o pênis fica vermelho e coça.

Use camisinha, evite maiô molhado e não sente em vasos sanitários de banheiros públicos.

Medicamentos e pomadas que combatem o fungo aplicadas dentro da vagina. Higiene corporal: após urinar ou evacuar, limpe-se da frente para trás para não levar bactérias do ânus para a vagina.

CONDILOMA (HPV)

Ato sexual e contato direto com a mucosa infectada (beijos, toques, lambidas).

Manchas esbranquiçadas ou verruga nos órgãos genitais.

Use camisinha e faça o exame de PapanicoLaou anualmente.

Cauterização das verrugas e utilização de um creme vaginal.

GONORRÉIA

Ato sexual e contato direto da mucosa com o vírus.

Ardência ao urinar, presença de secreções amarelo-esverdeadas e até com pus. No homem, presença de secreção na ureta. Alastra-se em qualquer mucosa do corpo, como boca e olhos.

Use camisinha e faça o exame de PapanicoLaou anualmente.

Antibióticos.

HERPES GENITAL

Ato sexual, banheiros públicos e contato com o local infectado (boca e órgãos genitais).

Pequenas erupções nos órgãos genitais que causam ardência.

Use camisinha e visite o médico regularmente. Mantenha boa higiene pessoal antes e depois do contato dos órgãos genitais e lave as mãos frequentemente.

Antibiótico e ausência de contato sexual até a cura completa.

HEPATITE B e C

Ato sexual, transfusão de sangue e uso de agulhas contaminadas

A doença degenera o fígado e os sintomas geralmente aparecem quando o órgão já está condenado.

Use camisinha.

Medicamentos antivirais.

SÍFILIS

Ato sexual e transfusão com sangue contaminado.

Feridas no pênis ou na vagina e manchas vermelhas pelo corpo. Em casos mais graves, atinge o coração, os nervos e os vasos.

Use camisinha e agulhas descartáveis.

Antibióticos.

FITIRÍASE (Chato)

Ato sexual, contato com roupas íntimas, toalhas e roupas de cama infectadas.

Coceira e presença de gotículas de sangue nas roupas íntimas.

Lave muito bem suas calcinhas e toalhas e nunca as compartilhe com outras pessoas.

Corte os pelos pubianos e use medicamentos específicos para piolhos.