Aguarde!
 Carregando o Conteúdo
          desta Página...
Home TopGyn
Envie por E-mail Fale Conosco

Câncer de cabeça e pescoço e o vírus HPV - Os cientistas da Faculdade de Medicina e Saúde Pública, na Universidade Johns Hopkins de Baltimore, estudaram tumores em 253 pacientes, com idades compreendidas entre 17 e 91 anos, nos quais foi diagnosticado câncer recorrente na cabeça ou no pescoço.
Em 62 destes pacientes, isto é 25 por cento do total, detectou-se a presença do vírus do papiloma humano (HPV), e entre os pacientes com câncer e HPV concluiu-se que 90 por cento continham uma forma do vírus conhecida como HPV-16, que é o responsável pela formação de tumores.
Para surpresa geral, os cientistas descobriram também que os pacientes com tumores e HPV tinham 60 por cento menos probabilidades de morrer em conseqüência do câncer de pescoço ou cabeça, que os pacientes com tumores semelhantes, mas sem a presença do vírus.
Estes dados dão uma indicação certa de que o HPV pode ser a causa de um conjunto bem definido de cânceres de cabeça e pescoço, particularmente os de amígdala e garganta, e essa relação com a infecção do HPV também se associa a um prognóstico notavelmente melhor.
O artigo demonstra que, por enquanto, os cientistas não chegaram a uma conclusão sobre as melhores probabilidades de sobrevivência, mas o segmento de pacientes estudado indicou que a sobrevivência média dos doentes com tumores e com o HPV, era de 91 meses ou mais, enquanto que os pacientes com o câncer, mas sem o vírus tinham uma média de sobrevivência de 76 meses.
Há outros fatores, entretanto, que contribuem para um prognóstico de sobrevida maior ou menor. São eles: o grau de avanço da enfermidade, a idade do paciente, o consumo de bebidas alcoólicas e o hábito de fumar.
Maura L. Gillison, autora do estudo, assinalou que "estes dados sugerem que os cânceres de cabeça e pescoço com indicador positivo do HPV possivelmente são uma enfermidade molecular, clínica e patologicamente diferente de outros tipos de cânceres".
O câncer escamoso de cabeça e pescoço é um mal que se atribui, em grande parte, à exposição ambiental onde se encontram agentes como o tabaco, aos fumantes e ao consumo do álcool. Este tipo de câncer é uma forma de tumor metastásico, ou seja, que se alastra de seu ponto de origem para outras regiões da laringe e da faringe, podendo ir muito mais além das zonas próximas à cabeça.
Acredita-se que devido, inclusive, a exposição ambiental, 15 a 20 por cento destes cânceres ocorre entre pessoas que não fumam nem ingerem bebidas alcoólicas.
"Neste estudo, quem tinha tumor e indicador positivo do HPV na área oral e faríngea bebiam pouco ou nada de álcool, e, principalmente, não fumavam", disse Gillison. "Acreditam que a infecção com o HPV nas vias respiratórias superiores possa ter sido a causa do desenvolvimento do tumor neste grupo de pessoas".
Os investigadores preparam uma prova clínica de uma vacina contra outro tipo de câncer: o do colo do útero, causado pelo HPV. Este tipo de câncer é transmitido, principalmente, através de relações sexuais.