Aguarde!
 Carregando o Conteúdo
          desta Página...
Home TopGyn
Envie por E-mail Fale Conosco

ELEFANTÍASE

Doença crônica causada por bacilos parasita que penetram nos vasos linfáticos, bloqueando-os. À medida que a doença evolui, os tecidos do membro afetado dilatam se causando sua atrofia, e a pele que o reveste torna-se espessa e áspera. As pernas, por exemplo, podem chegar a parecer patas de elefante, donde provém a denominação da doença. Os principais sintomas são: dores sem causa aparente no membro afetado, inchaço na virilha, calafrios, febre, manchas vermelhas na perna e no escroto, aumento de volume do membro afetado e alterações na coloração da urina, que às vezes apresenta se leitosa e outras vezes é acompanhada de sangue. A doença se desenvolve muito lentamente durante anos a fio, o que dificulta sua identificação. Porém, havendo a mais leve suspeita da presença do mal, procure um médico imediatamente.
A dor nos membros pode ser aliviada por meio de compressas frias e quentes alternadamente, e o inchaço pode ser combatido por meio de massagens locais. Os tratamentos naturais auxiliarão na recuperação do paciente, porém não devem substituir a indicação médica.

TRATAMENTOS

Hortaliças
Cebola • Suco diluído em água. Tomar 250 ml, 2 vezes ao dia.
Cenoura • Tomar 250 ml de suco, 30 minutos antes do almoço.
• Cataplasma de cenoura crua ralada, com duração de 2 horas.
Inhame • Cataplasma local de inhame cru ralado, com duração de 2 horas.
• Usar elixir de inhame.
• Comer inhame cozido em água e temperado com azeite de oliva e sal.

Frutas
Figo • Chá das folhas da figueira (40 g para 1 litro de água). Tomar 4 xícaras ao dia.
Goiaba • Chá das folhas da goiabeira (40 g para 1 litro de água). Tomar 4 xícaras ao dia.
Jenipapo • Suco natural. Tomar 250 ml, 4 vezes ao dia.

Plantas
Murta-cultivada • Chá de toda a planta (150 g para 1 litro de água). Fazer banhos locais com o chá morno.
Pata-de-vaca • Chá das folhas (150 g para 1 litro de água). Fazer banhos locais com o chá morno.
• Chá das folhas (30 g para 1 litro de água). Tomar 4 xícaras ao dia.

Texto extraído do livro "Medicina Alternativa de A a Z", Carlos Nascimento Spethmann.